quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Quando as coisas estão erradas - Esclarecimentos...


Após encerrar meu post de ontem com as seguintes palavras:


Fiquei pensando quão forte foi essa frase, dando vazão para pensamentos distintos, mas antes de ser questionado, eis-me aqui, me antecipando para possíveis questionamentos. Ah... como gostaria que as aqueles versos fossem sinceros. Hoje não consigo acreditar numa canção de amor. Acredito que o amor muito cantado por aí, destoa demais de amor que Deus criou. Hoje as pessoas cantam coisas que elas não vivem, não sentem... por que soa bonito... vende...

Enfim, voltando ao post, gostaria de fazer alguns esclarecimentos:

Quando as coisas estão erradas, o que você faz?

Corre para falar com Deus ou para o primeiro ser vivo que aparece em sua frente?

Eu acredito que os relacionamentos são muito importantes e que é muito bom ter alguém para compartilhar as coisas. Mas eu acredito também que Deus está a todo ouvidos aguardando as nossas orações.

Toda essa inquietação aconteceu dentro de mim por que dizemos que é só Ele que pode fazer alguma coisa impossível por nós, mas ainda ficamos na espera dos homens. Gostaria de que o que escrevo fosse na totalidade a realidade do que eu vivo. Aí, vem aquele dilema:

"Eu vivo o que canto ou canto o que vivo???"

"Não quero minha vida igual a tudo que se vê..." canta o pessoal do Rosa de Saron. Há muitos anos, eu queria que as minhas canções de amor se tornassem realidade, mas hoje vejo a necessidade em mim de um alinhamento entre o que sinto, que está no meu coração com o que faço.

Que as palavras escritas ontem, possam ser um preludio do que eu vou viver hoje, ou que possam ser a expressão da minha realidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário