quinta-feira, 24 de julho de 2014

Mau... Mal...



Aqueles gritos na minha cabeça me atormentavam tanto,
mas na minha inocência eu não sabia o porquê.

Só sabia que àquilo não era bom.

Era mau.

Me fazia muito mal.

Hoje eu entendo que tudo muda quando a inocência é perdida.


Um comentário:

  1. às vezes, nossa pior companhia, somos nós mesmos.
    Obrigado por essa reflexão!

    ResponderExcluir