domingo, 31 de agosto de 2014

"A Fila Anda..."


'A fila anda' é um termo bastante utilizado para quando as pessoas terminam um relacionamento e usam isso como forma de dizer que seguiram em frente, que o trem passou, o ônibus chegou e que a espera acabou. Mas o post de hoje tem como intenção de falar um pouco sobre a 23ª. Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que ocorreu de 22 a 31 de Agosto de 2014, no Anhembi.

Gosto de utilizar alguns chavões da cultura popular para exemplificar algumas sensações. Ao chegar na Bienal ontem, não imaginava que haveriam tantas pessoas de diversos lugares lá. A cada passo que eu dava, ia sendo mais surpreendido, pois não conseguia acreditar no volume quilométrico daquela fila para comprar os ingressos.

Cerca de duas horas esperando a fila andar, só me fez refletir que o brasileiro é sim um povo culto. Dizer que isso não é uma verdade, é uma ignomínia. E fazer qualquer generalização é sempre um sinal de ignorância. Talvez façamos muito julgamento, pois a mídia dá espaço para aqueles que de alguma forma depreciam a nossa cultura brasileira dizendo que:

"Somos menos cérebro e mais bunda!"

Eu não acredito nisso. Enfim, o motivo pelo qual cada uma daquelas milhares de pessoas que estiveram ali e que vi (isso em só um dia, imagino isso nos demais dias...), não importa! Seja o que forem ler, o importante é ler e adquirir conhecimento. Por que a fila anda!


Um dos principais motivos de eu estar lá ontem, além da minha paixão pela escrita, foi para prestigiar meu novo amigo, o escritor Luiz Augusto Pereira autor de O Açougue Maldito



Ainda não li o seu livro, mas pelo que eu ouviu da história e de seu contexto, me instigou bastante a leitura. Sendo sincero, se eu visse esse título talvez eu passasse direto por ele, mas sabendo do que se trata, eu me lembro daquela velha lição / clichê:

"Não julgue um livro pela capa!"

Boa leitura, sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário