sexta-feira, 17 de outubro de 2014

" I Came in Like a Wrecking Ball... "


     Miley Cyrus, certamente foi um dos nomes mais citados, comentados e criticados, desde 2013 até os dias de hoje (2014). Em Setembro de 2013, com o lançamento do clipe da música "Wrecking Ball", ela chocou o mundo com sua nudez no vídeo. Foi literalmente uma bola de demolição, pois foi avassaladora e conseguiu chamar atenção de todos holofotes. Pode ter sido uma questão de marketing, para se desligar e desvincular de uma vez por todas da imagem de Hannah Montana. Pode até ter sido mesmo um grito de liberdade. Vai saber...

Vivemos muito presos ao que as pessoas em geral, ditam como sendo certas e isso inclui todos os meios que fazemos parte. Hoje, talvez com a mente um pouco mais aberta, fiquei pensando na nova atitude da Miley. Pode soar como uma louca? Sim, sem dúvida, mas quem sabe o que está por trás de tudo isso?

Por exemplo, quando uma pessoa pinta o cabelo de uma cor diferente da massa, ela simplesmente está querendo chamar atenção? Ou ela quer dizer:
'Eu não me importo com o que vão pensar de mim...'

Uma coisa que tenho aprendido nestes dias é que não temos controle sobre o que o outro pensa ao nosso respeito, mas mesmo assim, ainda tentamos controlar sua reação. Acredito que o problema não está em como alguém nos vê, mas sim em como nos vemos.

Penso que agimos como atores diariamente. No trabalho, uma postura. Em casa, outra postura. Com os amigos, outra postura. Num relacionamento afetivo, outra postura. Somente quando estamos sozinhos é que revelamos quem realmente somos. Por que não fazer isso de uma vez?

O medo é o quem nos aprisiona. Nos paralisa. O medo nos impede de agir, reagir e interagir... Por que tanto medo?

Estou tentando descobrir... Mesmo sendo bastante difícil ver pessoas te medindo dos pés a cabeça, te julgando por usar um tênis vermelho... Em contra partida a tudo isso, eu faço o mesmo...

Então para variar, segue mais alguns velhos clichês que nos esquecemos diariamente:

"O que eu plantar, eu vou colher."

"Não julgue para não ser julgado
ou com a medida que julgar, será julgado."



Nenhum comentário:

Postar um comentário