quarta-feira, 20 de maio de 2015

John [O Homem Invisível]



Era uma tarde ensolarada de sábado. E mais uma vez, John estava enclausurado em sua fortaleza. No seu local secreto, no seu lugar seguro. Ele pensava que nada poderia atingi-lo e que se afastando de todos, estaria com a melhor companhia que poderia encontrar neste mundo: A sua própria companhia.




John era um jovem sem problemas aparente. Saia e voltava, da mesma forma com que se reservava. Ele tinha alguns amigos, mas nada que fizesse com que ele quebrasse sua rotina de solidão mórbida.

Certo dia, tão cansado dessa sua rotina, John teve uma 'brilhante' ideia. Pelo menos, era assim que soava e ecoava em sua mente. Ele pensou que se desaparecesse, seria o melhor a ser feito. E que talvez dessa forma fosse apreciado, já que não era muito notado.

No domingo pela manhã, acordou antes de todos. Saiu sem que ninguém acordasse e percebesse sua ausência, seguiu rumo a rodoviária e pegou o primeiro ônibus rumo ao litoral. Chegando lá, foi até a casa de uma amiga e decidiu se esconder por ali. Comprou comida e algumas coisas para que pudesse passar algum tempo.

Na sua casa, sua ausência não foi notada, pois todos estavam mais focados em suas questões particulares. Seus status e contatos nas redes sociais eram bem mais importantes. John não destoava deles, pois também vivia em seu mundinho.

Depois de uma noite muito mau dormida, e por perceber que sua tentativa de chamar atenção não daria em nada, ele decidiu pegar o ônibus de volta para casa.

O que acontece com ele e sua família, não é muito diferente do que vemos por aí, pois por causa da tecnologia, nos tornamos pessoas invisíveis e ligadas na tomada. Nossas prioridades estão ligadas e conectadas as redes sociais que deixaram de ser presenciais para se tornarem virtuais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário