terça-feira, 12 de maio de 2015

Monotonia no outono...


Ele acorda às 6 da manhã.
E na cama mesmo, já trama como será até o fim do dia.
Faz um passeio para chegar ao seu ganha pão.
Lá, trabalha por que precisa e para distrair sua mente da realidade que não lhe dá trégua.
Come, pensando ser este o seu vazio.
Tenta justificar o porquê das coisas.
Sabe que deveria fazer o que sabe, mas não tem forças para dizer que sim ou não.
Ele realmente não sabe o que quer.
A cada passo um desejo, um sonho diferente.
Quer muitas coisas alcançar.
Quer muito realizar, mas parado assim, ele não pode mais ficar.
Acho que ele está no outono.
Pois parece que está seco e sem mais folhas.
Não tem mais nada para ser tirado ou arrancado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário