domingo, 5 de julho de 2015

Por muito tempo...



Por muito tempo eu fui ensinado que eu estava errado. A consciência era também quem mais isso me dizia. Então eu sentia errado, pensava errado e fazia errado. Na verdade, eu não estava errado. Eu não tenho culpa de sentir o que sinto. De pensar o que penso. Eu sei que se isso for lido com olhos ressequidos, muito serei julgado, mas hoje isso é o que menos me importa. O que mais me importa é "SER, ESTAR, PARECER, PERMANECER, FICAR E CONTINUAR" feliz. Pelo menos tentar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário