segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Aprendendo a perder...

Alguém gosta de perder alguma coisa? Costumo dizer que a única coisa que algumas pessoas gostam, é de perder peso. Enfim, sobre todas as coisas que aprendemos ao longo de nossa vida, a única lição que não é bem quista ou aprendida, é sobre perder. Desde crianças, somos ensinados que devemos ser sempre os melhores e que ganhar é o alvo. Sendo assim, crescemos na expectativa de que precisamos vencer, mas se algo não sai como o esperado, acabamos por ficar frustrados. Então, diante disso, tenho procurado não criar expectativas, por mais difícil que essa tarefa seja, ela é muito necessária, pois se projetamos algo em alguém, certamente seremos frustrados, pois assim como falhamos alguém vai falhar conosco.

Há mais de um ano, escrevi algo sobre isso, com base na música 'Perdendo Dentes' do Pato Fu, mas atualmente uma música que me traz a mente, uma linda interpretação dessa relação de perda, é a música 'Love in the afternoon' da extinta, mas sempre viva Legião Urbana.

É tão estranho
Os bons morrem jovens
Assim parece ser
Quando me lembro de você
Que acabou indo embora
Cedo demais

Quando eu lhe dizia
Me apaixono todo dia
É sempre a pessoa errada
Você sorriu e disse
Eu gosto de você também
Só que você foi embora
Cedo demais!

Eu continuo aqui
Meu trabalho e meus amigos
E me lembro de você
Dias assim
Dia de chuva
Dia de sol
E o que sinto não sei dizer

Vai com os anjos
Vai em paz
Era assim todo dia de tarde
A descoberta da amizade
Até a próxima vez

É tão estranho
Os bons morrem antes
Me lembro de você
E de tanta gente que se foi
Cedo demais!
E cedo demais

Eu aprendi a ter
Tudo o que sempre quis
Só não aprendi a perder
E eu que tive um começo feliz
Do resto não sei dizer

Lembro das tardes que passamos juntos
Não é sempre mais eu sei
Que você está bem agora
Só que neste Ano
O verão acabou
Cedo demais!


Para mim, ela se refere a qualquer tipo de perda. Pois, ela preza por guardar as boas memórias, as lembranças boas que ficaram. Quando tudo se vai, o que deve ficar é a saudade, o que foi vivido. Mas por sermos muito egoístas, não queremos perder nada e nem ninguém. Precisamos aprender que as pessoas vem e vão. Que assim como elas, também participamos deste fluxo. A minha relação com as perdas não são boas e não sei bem lidar com elas, mas quando alguém se vai para sempre ou temporariamente, entendam como quiser, eu me lembro dessa canção e busco seguir em frente. Espero que isso sirva para o caro leitor.

2 comentários:

  1. Como me ajuda. Preciso me acostumar a lidar também com as perdas. Administrar as próprias derrotas é mesmo uma virtude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu comentário meu querido!! É sempre bom saber que alguém compartilha dos meus pensamentos e devaneios. Abraço amigo artista! :)

      Excluir