segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Casamento...


Ontem foi celebrado o casamento da minha mais que amiga Cecilia. Que Jesus abençoe muito essa união e que um posso manifestar ao outro o verdadeiro amor de Deus!

E pensando em um casamento, existem muitos rituais, preparações e ansiedade!

A noiva escolhe a melhor roupa, se arruma, tem um dia todo dedicado a ela. Fora isso, antes, ela busca as melhores coisas, melhores preços, faz correrias descomunais... para que no esperado dia tudo saia em perfeição. Os convidados também fazem seus esforços.

E trazendo o entendimento de que Jesus é o noivo e que a igreja de Cristo, ou seja, eu, você, meu irmão, seu irmão, seu amigo... e todos quanto o receberam nesta condição, precisamos nos preparar para este grande dia: O casamento dos casamentos!

Assim como um noiva se prepara para o seu grande dia, nós como noiva de Cristo, precisamos fazer o mesmo. Mas você pode estar se perguntando: de que forma?

Nas atitudes. Seja você mulher ou homem, como noiva de Cristo precisamos agir, andar em concordância e em resposta ao amor do noivo.

A HISTÓRIA DAS VIRGENS

“O Reino de Deus é como dez moças virgens que, com lamparinas na mão, saíram para saudar o noivo. Cinco eram tolas, e cinco eram prudentes. As tolas não levaram óleo de reserva para reabastecer as lamparinas. As prudentes, pensando nisso, carregavam vasilhames com óleo. O noivo demorou um pouco, e todas dormiram.

No meio da noite, alguém gritou: ‘Ele está aqui! O noivo está aqui! Saiam para recebê-lo!’. As dez virgens saíram com suas lamparinas. As virgens tolas disseram às prudentes: ‘Nossas lamparinas estão se apagando; emprestem-nos um pouco de óleo’. As virgens prudentes responderam: ‘Não há o bastante para todas. Se querem óleo, vão comprar’.

Elas assim fizeram, mas ainda estavam fora, comprando óleo, quando o noivo chegou. As virgens que estavam a postos para saudá-lo foram para a festa, e a porta foi fechada. Mais tarde, as virgens tolas apareceram e bateram à porta, suplicando: ‘Estamos aqui. Deixe-nos entrar!’. O noivo, porém, perguntou: ‘Eu conheço vocês? Acho que não’.

Portanto, fiquem atentos. Vocês não sabem quando o Noivo vai chegar.”


Mateus 25.1-13

Que nesse grande dia, Ele olhe para nós e diga:

Eu te conheço!


domingo, 29 de setembro de 2013

Vontade de voltar... Correndo...


Acredito que o desejo descrito acima, seja compartilhado pelos meus amigos que estiveram comigo no último final de semana no vale. É tão bom quando temos um tempo especial onde podemos parar tudo e nos desligar da rotina que este mundo nos proporciona. O problema sempre é a volta para a nossa realidade. Mas se pensarmos assim, vamos aceitar que o tempo de escape, não passou de um sonho, ou de uma viagem que não acontece sempre... A nossa realidade diz que o que aconteceu lá, só acontece lá, mas em Deus sei que podemos viver diariamente o que foi vivido lá. E por causa disso acabamos pensando que aquilo foi um vislumbre e que só é possível desfrutar de Deus desligado de tudo e todos, mas se fosse para não passar por situações ruins, deveríamos viver escondidos do mundo, deveríamos estar fora dele... Creio que aprendi muitas lições nestes poucos dias ali naquele lugar maravilhoso, chamado Vale da Benção, mas que gosto de chamar de lugar de Deus. O desafio de tudo isso é trazer a atmosfera, as lições para serem aplicadas em nosso dia a dia e realidade.

 Que a chama acesa não se apague!

Obrigado Jesus!

sábado, 28 de setembro de 2013

Lições aprendidas no Vale da Benção - Parte 5


"Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus." Mateus 5.16

O caráter do Senhor é diferente do nosso corrompido, mas a Palavra diz que Ele nos fez a Sua imagem e semelhança, e onde nos perdemos? No pecado, mas pelo sangue de Jesus temos a vitória, não no nosso nome, mas no Nome que está sobre todo nome: JESUS. Por isso, que o nosso andar, o nosso falar, o nosso agir, precisa refletir o Senhor, as atitudes d'Ele, para que o mundo possa olhar para nós e reconhecer o Pai.

Depois de aprender e fazer a oração de Daniel 9.4-19, o trecho que me chamou muito a atenção e me marcou, foi: "Age de acordo com o que És, não segundo o que somos.", conforme Daniel 9.17b. É interessante porque muitas vezes fazemos uma oração diferente desta, pedimos ao Senhor ou 'ordenamos' que seja feita a nossa vontade de forma implícita.

Mas que o Senhor aja de acordo com o Teu caráter, não de acordo com o nosso. Seja feita a Tua vontade e não a nossa!

A FÉ honra a Deus e Deus honra a FÉ!

A intercessão é algo que todos deveriam fazer, mas poucos querem e pagam este preço. Queremos vitórias, mas não queremos passar pelas batalhas. Nos esquecemos que a nossa vitória, assim como a cura, estão nas mãos do Senhor!

Mas como já compartilhei do que a Palavra diz, que se não tivermos amor, o fazer sem amor, de nada vai valer. Por isso, a minha oração continua sendo, que o Senhor derrame do amor d'Ele sobre mim e que Ele seja sempre o alvo da minha adoração!

Zhé Lopes

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Lições aprendidas no Vale da Benção - Parte 4






















Quantas vezes você já leu o Salmo 91? Ou já deixou a bíblia aberta em um comodo da casa?
Muitas vezes, lemos ele como uma oração de proteção nos momentos de perigo...
Mas até que ponto cremos realmente nele?

"Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso
pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio.

Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal.

Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dele será o seu escudo protetor.

Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia, nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia.

Mil poderão cair ao seu lado, dez mil à sua direita, mas nada o atingirá.

Você simplesmente olhará, e verá o castigo dos ímpios.

Se você fizer do Altíssimo o seu refúgio, nenhum mal o atingirá, desgraça alguma chegará à sua tenda.

Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos; com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra.

Você pisará o leão e a cobra; pisoteará o leão forte e a serpente.

Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome. Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra. Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minha salvação."

Salmos 91.1-16 - Nova Versão Internacional

Este é um salmo de relacionamento, que fala sobre este tema - Habitar, morar, residir, viver... Para fazer da casa de Deus a nossa habitação, para morar com o Altíssimo, precisamos mudar o nosso estilo de vida. Para habitar com Ele, precisamos assumir um compromisso, responsabilidades.

Num relacionamento, cada um tem seu papel, funções e responsabilidades. O papel de Deus está descrito no versículo 3. Ele vai cuidar de nós e nos proteger. Tudo isso, por causa, do nosso compromisso assumido com o Altíssimo no versículo 9, se fizermos do Altíssimo nosso refúgio!

A nossa responsabilidade, o nosso papel está no versículo 14 [... Se apegar a Deus com amor...]. Em Deus, não precisamos pagar, oferecer sacrifícios (novo testamento), nos sacrificar, precisamos apenas responder ao amor d'Ele por nós. Nos apegar a Ele com amor.

Só nos apegamos a alguém com amor através de um relacionamento. E para isso, precisamos estabelecer uma conexão. É preciso gastar tempo com Deus em leitura da Palavra e oração. Precisamos conhecer o Senhor.

A fidelidade de Deus é uma parte do Seu caráter. É interessante que Deus ele é fiel até mesmo no fogo [o quarto homem junto aos amigos de Daniel] e debaixo d'água [Jonas].

Para um bom relacionamento, é preciso que haja convívio e nós não convivemos com Deus. Agimos para com Ele, como se Ele fosse um banco. Deus tem expectativas conosco. Deus nos quer. Ele nos chama para edificar! Deus confia em nós. E como temos correspondido?

Nós fugimos d'Ele... e nos esquecemos que quem quer uma aliança tem que assumir um compromisso.

Só convivemos com alguém que nos respeita e nos ama. Deus nos respeita e nos ama incondicionalmente. Nós conhecemos o Senhor pelo Seu nome (versículo 14): Salvador, provedor, curador... AMOR! A nossa convivência com Deus nos torna mais semelhantes a Ele.

"Será que todos percebem que eu tenho um relacionamento / compromisso com Deus?"

Compartilhei aqui, o que consegui captar da palavra ministrada no culto de domingo pela manhã na igreja no Vale. Que Palavra! Vinda diretamente de Deus para nos lembrar que o mais importante é a nossa vida de relacionamento com Ele.

Zhé Lopes

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Lições aprendidas no Vale da Benção - Parte 3


Tenho aprendido que orar e interceder é manifestar amor, o amor maior de Deus. Enquanto estava numa escala de oração / intercessão pedi a Deus que colocasse mesmo o amor d'Ele no meu coração, pois sem amor nada podemos fazer.

Um texto que amo das escrituras e que sempre aprendo algo novo, é o texto de 1 Coríntios 13, leia na versão 'A Mensagem' abaixo:

O CAMINHO DO AMOR

"Se eu falar com eloquência humana e com êxtase própria dos anjos e não tiver amor, não passarei do rangido de uma porta enferrujada.

Se eu pregar a Palavra de Deus com poder, revelando todos os mistérios e deixando tudo claro como o dia, ou se eu tiver fé para dizer a uma montanha: “Pule!” e ela pular e não tiver amor, não serei nada.

Se eu der tudo que tenho aos pobres e ainda for para a fogueira como mártir mas não tiver amor, não cheguei a lugar algum. Assim, não importa o que eu diga, no que eu creia ou o que eu faça: sem amor, estou falido. O amor nunca desiste. O amor se preocupa mais com os outros que consigo mesmo. O amor não quer o que não tem. O amor não é esnobe, Não tem a mente soberba, Não se impõe sobre os outros, Não age na base do “eu primeiro”, Não perde as estribeiras, Não contabiliza os pecados dos outros, Não festeja quando os outros rastejam, Tem prazer no desabrochar da verdade, Tolera qualquer coisa, Confia sempre em Deus, Sempre procura o melhor, Nunca olha para trás, Mas prossegue até o fim.

O amor nunca morre. A palavra inspirada um dia será esquecida; a oração em línguas vai passar; o entendimento alcançará seu limite. Nós conhecemos apenas parte da verdade e o que dizemos a respeito de Deus é sempre incompleto. Mas, quando o que é Completo chegar, tudo que é incompleto em nós deixará de existir.

Quando eu era bebê, no colo da minha mãe, eu balbuciava como qualquer bebê. Depois que cresci, deixei para sempre essas coisas de bebê.

Hoje, não vemos as coisas com clareza. Estamos como que num nevoeiro, enxergando com dificuldade por entre a neblina. Mas isso não vai durar muito. O tempo vai melhorar, e o Sol vai aparecer! Então veremos tudo tão claramente quanto Deus nos vê, conhecendo-o diretamente, assim como ele nos conhece!

Mas, por enquanto, até chegar a perfeição, temos três coisas que nos guiam até a consumação de tudo: confiança firme em Deus, esperança inabalável e amor extravagante. E o melhor desses três é o amor."

O texto é tão claro, pois o que podemos fazer se não tivermos amor?

- O amor é um aprendizado {Quando eu era menino, falava como menino, agia como menino, sentia como menino... mas quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino...}
[1 Coríntios 13.11]

- O amor nos conduz à missão {Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta...}
[1 Coríntios 13.7]

"Somos capazes de falar, cantar e pregar sobre a missão como crentes em Cristo, mas sem amar, continuaremos passando longe dos que não ouviram de Jesus. Seremos cristãos de gabinetes, escrevendo sobre o que não experimentamos, ou pragmáticos fazendo o que é certo pelos motivos errados, sem amor."

Tudo o que Deus fez, foi motivado pelo amor. Amar é esquecer de si mesmo por amor ao próximo.

Aprendemos num café da manhã com alguns missionários, que você amar o país, sua cultura... tudo, mas se não amar o povo, você não serve para aquele lugar!

A maior declaração de amor está descrita em João 3.16.


Se realmente vivêssemos o amor de Deus, como Ele o criou não haveria lágrimas e nem dor...



"Só porque algo é correto diante da lei, não significa que seja espiritualmente apropriado. Se eu saísse por aí fazendo tudo que tenho direito de fazer, seria um escravo dos meus caprichos." 1 Coríntios 6.12

Zhé Lopes

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Lições aprendidas no Vale da Benção - Parte 2


"Uns confiam em carros, outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor!"
Salmo 20.7

Estar em local maravilhoso, ser servido e servir apenas algumas horas com orações... o que mais posso dizer? Deus me deu mais do que eu entreguei...

O Senhor dá e tira! [Jó 1.21-22]

O Senhor faz a ferida e cura! [Jó 5.17-18]

E cada texto, cada nome que me vinha a mente, como uma lembrança para orar e interceder, Deus me trazia uma Palavra junto com o nome...

Após finalizar a leitura do livro de Daniel, algo me dizia para repetir a oração de Daniel:

"Ó Senhor, grande e soberano Deus. Tu nunca falhas em cumprir a tua aliança, nunca desistes daqueles que te amam e obedecem ao que ordenas. Mas nós pecamos de todas as formas possíveis. Cometemos pecados terríveis, fomos rebeldes, enganamos e pegamos atalhos para fugir dos teus caminhos. Fizemo-nos de surdos diante dos teus servos, os profetas, que pregaram tua Mensagem aos nossos reis e líderes, aos nossos pais e a todo o povo da terra. Tu fizeste tudo certo, Senhor, mas tudo que temos a apresentar é culpa e vergonha, todos nós — o povo de Judá, os cidadãos de Jerusalém, Israel no exílio e em todos os lugares por onde fomos espalhados por ter te traído. Ah, sim, fomos envergonhados publicamente, todos nós — nossos reis, líderes, pais —, diante do mundo! Mas foi bem merecido, por causa do nosso pecado."

"A tua compaixão é nossa única esperança — ó Senhor, o nosso Deus, porque, na nossa rebeldia, abrimos mão dos nossos direitos. Não prestamos atenção em ti quando nos disseste como deveríamos viver, nem obedecemos ao ensinamento proclamado por teus servos, os profetas. Todos nós, em Israel, optamos por te ignorar. Desprezamos tuas instruções para fazer apenas o que era do nosso agrado. E agora estamos pagando por isso. A maldição expressa claramente na revelação feita a Moisés, servo de Deus, agora está fazendo efeito entre nós. É o salário do nosso pecado contra ti. Fizeste a nossos governantes o que prometeste fazer: trouxeste desgraça sobre nós, em Jerusalém — a pior já registrada!"

"E, como estava escrito na revelação de Deus a Moisés, a catástrofe foi total. Nada foi poupado. Nós nos mostramos obstinados no nosso pecado, sem nunca considerar tuas orientações, ignorando tuas advertências. Assim, com razão, deixaste que a desgraça viesse sobre nós com tudo. Tu, ó Eterno, tens todo o direito de fazer isso, pois nós te ignoramos de maneira persistente, com muita culpa no cartório."

"Ó Senhor, tu és nosso Deus, pois livraste teu povo da terra do Egito numa grande demonstração de poder — o povo ainda fala nisso! Confessamos que pecamos, que vivemos uma vida de maldades. Como sempre tens agido, consertando as coisas e endireitando as pessoas, por favor, afasta tua tão grande ira contra Jerusalém, que é tua cidade, teu santo monte. Sabemos que foi por culpa nossa que isso aconteceu, tudo por causa do nosso pecado e do pecado de nossos pais e, agora, estamos envergonhados diante de todos. Somos motivo de zombaria na nossa vizinhança. Por isso, ouve, ó Deus, esta oração sincera do teu servo! Tem misericórdia do teu santuário arruinado.

Age de acordo com o que és, não segundo o que somos.

Atende nossa oração, ó Deus! Abre os olhos e observa nossa cidade arruinada, a cidade chamada pelo teu nome. Sabemos que não merecemos tua atenção. Nosso apelo é à tua compaixão. Esta oração é nossa única esperança:

Senhor, ouve-nos! Senhor, perdoa-nos! Senhor, olha para nós e faz alguma coisa! Senhor, não nos desprezes! Tua cidade e teu povo são chamados pelo teu nome, defende teus interesses!"

Daniel 9.4-19

Depois dessa oração de intercessão pelo seu povo, Daniel foi visitado por um anjo do Senhor... Por isso, percebo  quanto a oração é importante. E não só neste momento, mas em tantos outros o Senhor nos ensina que para que algo aconteça, nós precisamos fazer a nossa parte. E isso me leva a refletir sobre qual é a nossa parte?

Que a Paz e o discernimento de Deus venha sobre nós!

Zhé Lopes

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Lições aprendidas no Vale da Benção - Parte 1


O propósito inicial de ir ao Vale da Benção era o de estar lá como um intercessor. Minha preocupação a principio era de como seria ter ficar horas e horas orando sem parar. Mas louvo a Deus pelo entendimento revelado de que podemos unir a intercessão / oração com o louvor, a adoração e a leitura da Palavra.

O que mais posso dizer...? Aprendi muito!

Vou tentar expressar em palavras o que recebi de Deus e espero que vocês possam receber também, mas que tudo isso esteja alinhado com a minha vida e que eu possa andar em consonância a estas palavras.

"Toma a ATITUDE da ORAÇÃO, RETÉM a FÉ, o resto EU FAREI!"

Precisamos acreditar com toda a nossa fé e todas as nossas forças na declaração acima!

"Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento."
Marcos 12.30

- Precisamos nos revestir da Armadura de Deus [Efésios 6.10-18]

 - Orar sem cessar... Sem parar, sem vacilar... [Vigiar e orar]

- O mundo espiritual é tão real quanto o nosso mundo físico, mas acabamos por o desprezar, pelo fato de muitas vezes ou na maior parte delas, não o vermos a olho nu. Mas, diante de alguns momentos o medo vem e toma o lugar da nossa Fé.

- Precisamo alinhar a oração com a intercessão; crer que se eu pedir eu vou conseguir {pois o Senhor dará}; se eu buscar, eu vou encontrar; e se eu bater, alguém vai abrir! [Lucas 11.9]

- Fazer a oração que Jesus nos ensinou com entendimento [Lucas 11.2-4]

- Precisamos orar por aqueles que o Senhor ama {Judeus, povo de Deus, mas que não creem que Jesus é o Messias esperado.}

- Orar com objetividade e sem fazer rodeios [Lucas 11.10-13]

- Que todo o conhecimento humano seja quebrado e destruído diante do conhecimento de Deus!

"Benditos mesmo, são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e aplicam à própria vida!"
Lucas 11.28


Zhé Lopes

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Vale da Benção - Vale muito a pena!

Agradeço a Deus pelo privilégio de poder desfrutar de dias especias e pelos companheiros nestes dias de descanso e batalha. Vou tentar expressar através de algumas fotos e palavras o que foram estes dias no Vale da Benção. Mas para quem não conhece, segue algumas informações:


O Vale da Bênção nasceu de um grande sonho dado por Deus, que se iniciou em 1976, através do seu primeiro Ministério, a Missão Antioquia, ainda em Londrina – Paraná.

Em 1982, o Pr. Jonathan Ferreira dos Santos e o Pr. Décio de Azevedo, seus fundadores, junto com um grupo de irmãos, adquiriu uma propriedade de 18 mil alqueires, em Araçariguama, a 50 km da capital paulista, para onde a Missão Antioquia foi transferida.

E m 1983 foi criado o Seminário Vale da Bênção, buscando a formação de líderes e missionários para a propagação de Reino de Deus.

Nesse período fundou-se a Associação Educacional e Beneficente Vale da Bênção – AEBVB, que tem como principal missão garantir direitos básicos às crianças, adolescentes e famílias que vivem em situação de risco social.

Posteriormente, foi criado o Centro Evangelístico Vale da Bênção, com o intuito de agregar aqueles que estavam sendo evangelizados nas redondezas do Vale da Bênção. O resultado foi uma igreja construída para 700 pessoas, diversas salas para ensino e oração. Nesse local, há mais de 20 anos, é realizada uma vigília mensal que atrai pessoas de outras cidades e estados brasileiros.

O Vale da Bênção se consolidou sobre 04 bases:

- Movimento de Oração
- Movimento de Evangelização
- Movimento de Promoção Humana
- Movimento de Formação Ministerial

Atualmente o Ministério Vale da Bênção trabalha de diversas maneiras para levar o Plano de Salvação a muitos povos, tribos e nações.

Destacamos o Simpósio de Intercessão por Israel, a Visitação de Deus (cujo objetivo é levar o Evangelho para várias cidades brasileiras) e o Movimento de Evangelização do Sertão Nordestino (buscando, em 10 anos, evangelizar essa área do Brasil).

Para maiores informações, entre em contato com eles. Eles são uma benção e são super atenciosos para com você.

 








Além de ser um lugar lindo (como você pode conferir pelas fotos...), é um lugar para um encontro com Deus. Hoje, se ouvir alguém dizer que não fala, vou ter que descordar dela, pois Deus fala de todos os jeitos, basta apenas estarmos atentos para entender e ouvir a voz d'Ele.



Tenho tantas coisas para compartilhar, mas por hora fiquem com um pouco da beleza da criação que declara a glória de Deus! [Salmo 19.1]



Zhé Lopes

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Tudo passa...


"A vida passa, o tempo passa
E tudo é tão igual
Só vejo mortes e misérias dentro do jornal
Pois é difícil crer que a realidade deste mundo é tão cruel
Às vezes me pego chorando e olhando pro céu!

Tento ver a salvação em alguma estrela, alguma luz
...
A morte de um justo pra salvar um pecador
Jesus Cristo deu sua vida pra mostrar o Seu amor!

Vem e entregue sua vida
Para tê-la de verdade
Vem e entregue sua vida
Se não quiser perdê-la

Pois quem quiser ganhar sua vida a perderá
Mas quem perder sua vida a encontrará

Isso é loucura para os homens...
Mas sabedoria para os que crêem...
"

Letra e música: Fernando Souza e Zhé Lopes

 ~ # ~

A vida passa muito rápido... e quando você percebe, se dá conta de quanto tempo já passou...
De repente 30...

 
O gif abaixo, foi extraído do site Moda para homens, e demonstra a vida de um homem desde o seu nascimento até a sua morte. O mesmo mostra uma vida bem vivida!


Escolha como quer viver a sua vida, se vai existir [Ter existência ou realidade; ter o ser: "...n'Ele (Deus) vivemos, nos movemos e existimos..." (Atos 17.28)] ou se vai andar por aí num estado vegetativo, mesmo estando em plenas faculdades físicas e mentais.

Zhé Lopes

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A solidão...


É sempre bom voltar ao passado, a caixa das lembranças, lembrar do que passou e reviver sentimentos. Hoje, comecei a organizar mais uma das minhas muitas bagunças, que nada mais são do que registros descritos em papel de como era o meu passado. Pensamentos diversos guardados em pedaços de papéis para que eu nunca me esquecesse do que passou.

A data é 27 de março do ano de 2002, utilizando as figuras de linguagem [aliteração, antítese, metáfora e outras - Mas não me pergunte hoje o que são... (risos)] produzi um texto poético, onde predominava a função emotiva da linguagem, o qual a nota foi "dez":

"Hoje, ao caminhar pelas areias da praia
Refleti o que passou
Respirando ofegante, por que caminhei,
Sem parar e sem pensar em quanto tempo já se passou...
Parei para descansar
E comecei a observar o mar
Naquele vai e vem
No bater das ondas nas rochas
O vento me confortava

Escureceu, o sol se foi
Logo vi que as estrelas eram as luzes que iluminavam o céu,
Mesmo que ele estivesse escuro
Como um quarto fechado
Que com uma pequena fresta
Um raio de luz penetrava
Mostrando a poeira que ali se encontrava

Percebi que por ali, permaneci por mais algum tempo
Esperando a hora passar
Mas como eu estava sem relógio
Não me importei

Esperei que mais uma vez a lua e sua constelação de estrelas se fossem
Para que o sol pudesse novamente nascer
Para eu enfrentar mais uma vez
Mais um dia sozinho
Sentindo a dor da solidão e de amar alguém

O vento voa
E muitas vezes o tempo também
Passa como um flash ou como um vento forte que bate
Mas que só não bate
Como o ponteiro de um relógio que faz tic-tac...

Às vezes me pergunto
Porque o tempo existe?
Às vezes quero que o tempo pare
Mas, porém, se ele parar
Eu vou me atrasar para lhe encontrar!"

Pode parecer um pouco piegas ou meio brega, mas gosto de me lembrar o que se passava pela minha cabeça há mais ou menos 11 anos atrás.

Zhé Lopes

domingo, 15 de setembro de 2013

Senhor Te quero!


Escuto o louvor 'Senhor Te quero', do ministério Vineyard, há mais de 10 anos. Ele já faz parte da minha trilha sonora, na minha caminhada com o Senhor. Não sei se já se atentou para a sua letra, mas para mim, é mais um louvor que se tornou uma oração. Preste atenção na letra:

"Eu te busco
Te procuro , oh Deus
No silêncio Tu estás
Eu te busco
Toda hora espero em Ti
Revela-te a mim
Conhecer-Te eu quero mais.

Senhor, Te quero
Quero ouvir Tua voz
Senhor, Te quero mais
Quero Tocar-Te
Tua face eu quero ver
Senhor Te quero mais.

Prosseguindo para o alvo eu vou
A coroa conquistar
Vou lutando
Nada pode me impedir
Eu vou Te seguir
Conhecer-Te eu quero mais.
"


Que a nossa oração e hoje sempre possa ser esta: SENHOR TE QUERO MAIS!

Zhé Lopes

sábado, 14 de setembro de 2013

Pontes indestutíveis - Por Bruno Branco


Depois do meu último post intitulado 'Sobre o mesmo chão', estou sendo provado em minhas palavras. Sei que não foi só pela mensagem dele, mas por toda a mensagem exposta neste blog, por tudo que falo e faço, na frente ou não das pessoas, tenho sido levado e feito uma reflexão, assim como o apóstolo Paulo disse: "Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado." em 1 Coríntios 9.27, e isso deve ser uma constante em nossa vida para que haja coerência entre o que a nossa boca fala com o que realmente está em nosso coração.


O mesmo foi escrito, devido um post feito pelo Bruno Branco em seu facebook, fui levado a reflexão da letra da canção do Palavrantiga. E mais uma vez, pude perceber que tem coisas que estão diante dos nossos olhos, mas que demora um certo tempo para que possamos a enxergar, talvez seja pelo fato de estarmos mais atentos com a trave no olho do nosso próximo. Enfim, devido a alguns acontecimentos de suicídio de jovens, percebo o quanto estamos apáticos e o quanto falamos besteiras. Dizemos simplesmente que estes jovens que se suicidaram ou enfim pelo estado que estavam, que eles foram para o inferno, entre outras...

Uma pergunta me vem a mente:

"A quem foi dado o poder de julgar os vivos e os mortos?"

A resposta está em João 5.19-27.

E hoje lendo a nova coluna do Bruno Branco no Super Gospel, gostaria de destacar alguns trechos:


Na última segunda-feira (9/9/13), tive um sonho e nele eu estava cantando uma música de minha autoria. Nela participava um rapaz de Brasília que cantava igual ao falecido “Chorão”, do extinto grupo Charlie Brown Jr. Interessante que eu ainda não sabia o que iria escrever para inaugurar o nosso encontro semanal e ainda não sabia sobre o“suicídio” do baixista da banda CBJ, o “Champignon”.

Duas mortes em menos de seis meses, algo que chocou a todos nós. Ao saber, logo entrei na internet para procurar informações sobre a morte dele. No meio de uma das matérias, existia um trecho da canção “Pontes Indestrutíveis”, do Charlie Brown Jr, que diz assim:

“Buscando um novo rumo que faça sentido
Nesse mundo louco com o coração partido
Eu tomo cuidado pra que os desequilibrados não abalem minha fé
Pra eu enfrentar com otimismo essa loucura [...].”

Esta é a mensagem que quero deixar com vocês esta semana. Você entende que o CLAMOR é o mesmo? Você entende que faltaram PONTES?!

É como se estivéssemos nos esquecendo do mundo, quebrando nossas pontes COM O MUNDO, NA DESCULPA DE QUE ESTAMOS QUEBRANDO AS PONTES COM O PECADO.

Nós nos isolamos com a nossa mensagem, comunicando-a do nosso jeito sem se importar como o mundo vai entender. Usamos a desculpa de que não precisamos adaptar a mensagem.

Aí que está, amigos! Esta coluna é para fazer com que a cada dia mais sejamos uma ponte para as pessoas com a mensagem das boas-novas. O nome da música simplifica o que quero deixar com vocês nesta semana: QUE SEJAMOS PONTES INDESTRUTÍVEIS. Não adianta chorar depois... Não adianta postar notinhas no Twitter... O que precisamos agora é rever nossos conceitos, se temos sido ou não pontes para as pessoas. Nossas pontes com os jovens estão sendo destruídas! Pense nisso.

Existe uma desconexão entre a linguagem da igreja e a linguagem dos jovens. Nas minhas andanças pelo Brasil, percebo os jovens cristão dizendo que têm sede de Deus, mas a linguagem usada por boa parte doa lideres e igrejas não comunica com a realidade de linguagem jovem.

Religiosa, a linguagem tem deixado de lado o mais importante, que é o conteúdo.

Chega dessa contradição!

Não seremos “pontes indestrutíveis” para o mundo sem conhecer o amor.

Faça desta coluna uma ponte!

Faça da sua vida uma ponte,

Abraço,

Bruno Branco

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Sobre o mesmo chão...

 Sempre ouvi que devemos valorizar as pessoas enquanto elas ainda estão vivas e que não adianta chorar depois que elas estiverem mortas em um caixão. E essa é a mais pura verdade, o ser humano valoriza muito mais as coisas depois que as perde. Nos esquecemos que estamos e andamos 'Sobre o mesmo chão!' e que 'É preciso amar as pessoas...'


"Sobre o mesmo chão está o Muro
E o Lado de lá, que você esqueceu
Meu chão é o mundo

Tem dois lados em guerra
Meu mundo é este chão
Onde você cresceu e eu também

Ao Redor de muitos
Me apontaram as cercas e os muros
Eu quis o caminho, Roguei pela vida

E vou subvertendo o mundo
Amando a esperança que salta os muros
e brinca arteira com tua criança, a fé 'ta na vida

Sobre o mesmo chão
Bem dentro do mundo
A banda passou
O amor se espalhando
Ainda está sobre o Mesmo Chão
"


Existem muros invisíveis que nos separam. E esses muros foram criados por nós ou pelo sistema, o qual nos ensinou da forma errada. É estranho pensar que preferimos viver na complexidade do sistema que já existe do que buscar viver o Reino de Deus que é simples.

 "Afinal, é simples! Use as coisas e ame as pessoas..." - Bruno Branco

Mas fazemos ao contrário, amamos mais as coisas do que as pessoas. Amamos o dinheiro, o que elas tem para nos oferecer do que propriamente dito o ser humano que habita naquele corpo.

 Parece que hoje, falar sobre amar ao próximo se tornou algo fora de moda ou como diria Renato Russo em Baader-Meinhof Blues: "Todo mundo sabe e ninguém quer mais saber... Afinal, amar o próximo é tão démodé."; ou ainda parece um simples chavão cristão, uma linguagem que o "crente" enche a boca para falar mas que não sabe colocar em prática. O mundo canta e clama por isso, por esse amor diferente...

 A Palavra diz:

"Quem se isola, busca interesses egoístas, e se rebela contra a sensatez."
Provérbios 18.1

E como eu sou confrontado por essa palavra, pois por vezes, escolho o meu bem estar, o que é melhor para mim, do que me dar, me doar, gastar meu tempo de descanso para com aquele que realmente precisa. Sei que todos precisam, mas é na nossa fraqueza que o Senhor nos faz forte, não para nossa glória, pois somos apenas vasos de barro que em nós não há nada, mas há a excelência do poder de Deus que é derramada sobre nós!

Então, escolha um caminho. Mude, transforme o ambiente que vive. Abra as janelas, deixe o sol entrar. Ultrapasse as barreiras que existem dentro de você. Esta aqui lançado um desafio para mim, ou melhor, para nós, pois estamos todos sobre o mesmo chão!

Zhé Lopes

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Que tipo de terra é o seu coração?


Hoje queria falar um pouco sobre a segunda-feira [mas hoje é quarta... vai entender? (risos)]. Tão temida por muitos, mas esperada por outros. Para a maioria das pessoas a 'vida' se inicia numa segunda-feira, se esquecendo de que o primeiro dia da semana é o domingo, mas como o primeiro dia útil (literalmente) da semana, as dietas e os recomeços ficam todos reservados para ela. Eu confesso que sou um desses, que prefiro deixar as coisas para a segunda...

Mas por que pegar no pé da segunda?

A segunda-feira para muitos é um dia indesejado, esperamos mais por uma sexta-feira do que pela volta de Jesus... por exemplo. Mas a segunda deveria ser vista como falei acima, como um dia para o recomeço, como mais uma oportunidade de iniciar aquele projeto ou sonho engavetado a tanto tempo, mas mesmo hoje não sendo mais segunda, não precisamos esperar pela próxima, podemos fazer algo já.

Estou fazendo um rodeio em torna da segunda, pois no culto de domingo foi falado um pouco sobre isso, que da forma com que começamos a semana, na segunda, é que determina se somos discípulos de Jesus ou se somos apenas parte da multidão. Espero que possa ler até o fim deste post e que possa entender aonde quero chegar.

No domingo, na igreja, ouvimos uma palavra sobre a parábola da semente [Mateus 13.1-23; Marcos 4.1-20 e Lucas 8.4-15]. Acredito que muitos já devem ter ouvido pregações, ministrações sobre este tema. Esta foi a primeira vez que Jesus falou por meio de parábolas para com os discípulos. Mas o que vem a ser uma 'parábola'? É uma narração alegórica que contém algum preceito moral. Jesus usou parábolas para ensinar sobre a natureza do Reino de Deus. E Ele usou desta forma para que se cumprisse o que o profeta Isaías havia dito:

"Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, e, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, e compreendam com o coração, e se convertam, e eu os cure." (Mateus 13.14-15)

A história foi a seguinte:

"Então lhes falou muitas coisas por parábolas, dizendo: "O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu entre espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um. Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!" (Mateus 13.3-9)

Jesus finalizou com a declaração "Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!", mas os discípulos se aproximaram dele e perguntaram:

"'Por que falas ao povo por parábolas?' Ele respondeu: "A vocês foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos céus, mas a eles não. A quem tem será dado, e este terá em grande quantidade. De quem não tem, até o que tem lhe será tirado. Por essa razão eu lhes falo por parábolas: ‘Porque vendo, eles não veem e, ouvindo, não ouvem nem entendem’."
(Mateus 13.10-13)

"Mas, felizes são os olhos de vocês, porque veem; e os ouvidos de vocês, porque ouvem. Pois eu lhes digo a verdade: Muitos profetas e justos desejaram ver o que vocês estão vendo, mas não viram, e ouvir o que vocês estão ouvindo, mas não ouviram. "Portanto, ouçam o que significa a parábola do semeador: Quando alguém ouve a mensagem do Reino e não a entende, o Maligno vem e lhe arranca o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho. Quanto ao que foi semeado em terreno pedregoso, este é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria. Todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece por pouco tempo. Quando surge alguma tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo a abandona. Quanto ao que foi semeado entre os espinhos, este é aquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida e o engano das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera. E, finalmente, o que foi semeado em boa terra: este é aquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita de cem, sessenta e trinta por um"."
(Mateus 13.16-23)

A mesma semente foi lançada em vários lugares diferentes e em cada um houve um resultado. Para a colheita é preciso uma boa combinação entre a terra e a semente. Jesus quis mostrar para os seus discípulos, que a eles era dado o conhecimento do Reino.

"O discípulo busca entender, quer conhecer. Já a multidão, não se preocupa, se satisfaz e vai embora."

Como essa foi a primeira parábola, se os discípulos não tivessem a entendido, eles não entenderiam as demais e nem as coisas do Reino de Deus. Para a aceitação de uma nova verdade, tudo depende como a verdade anterior foi recebida!

A palavra compara o nosso coração como uma terra. Se o meu coração / terra for bom / boa a palavra / semente será bem recebida e gerará. Por isso, devemos guardar o nosso coração, pois é dele que provém as saídas da vida!

Tudo depende da terra que é o seu coração!

A pergunta que fica é: Sou um discípulo de Jesus ou apenas faço parte da multidão?

Obrigado pastora Érica, espero ter sido fiel ao que disse!

Zhé Lopes

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

O que faz a sua vida valer a pena?

 
"A gente tem mania de achar que sempre que acordamos, temos mais um dia. Mas o triste fato é que essa afirmação deve ter sido criada somente pra minimizar o impacto do fato de que a cada dia é, na verdade, um dia a menos na ampulheta da vida.

Justamente pela vida não ter ensaio e por ela passar depressa demais, a gente acaba muitas vezes nem se dando conta de que estamos existindo, não somente vivendo. Por isso, mais importante do que fazer revisão no carro de tempos em tempos, é fazer uma revisão da nossa vida – você tem vivido como gostaria? O que te falta? Quais sonhos você ainda quer perseguir? E, principalmente – o que faz a sua vida valer a pena para você?"

* O trecho acima, foi extraído do site hypeness.com.br


O vídeo acima é de uma propaganda de uma marca de vinhos, mas a mensagem é tão clara e objetiva, que de forma alguma, postei aqui com a intenção de fazer alguma apologia ou propaganda, mas de trazer a reflexão, meditação sobre as nossas vidas, a forma com a qual vivemos e passamos por cada situação.

O vídeo utiliza uma música muito conhecida, mas com algumas modificações em sua letra, e que gostaria de acrescentar algo. No refrão da música, diz o seguinte:

"O acaso vai me proteger, enquanto eu andar distraído."

Para mim, o que o mundo chama de acaso, eu chamo de Deus. Porque enquanto vivemos nossas vidas, corremos e literalmente corremos atrás das coisas que precisamos fazer, muitas vezes andamos tão distraídos que nem nos atentamos com as devidas precauções, mas graças a Deus que nos guarda e nos protege. Talvez o que você chame simplesmente de acaso, é Deus te protegendo!

"Pense naqueles pequenos instantes em que você descobre a grandeza da felicidade. Pense, repense, mude ou continue com o seu ritmo de vida. Mas encontre nele aquilo que faz você suspirar, que traz um sabor especial para o seu dia, que preenche o seu coração em poucos minutos."


Por isso, precisamos:


* Fonte: #ValeApena

 "Quem de vocês, por mais que se preocupe, pode acrescentar uma hora que seja à sua vida?"
 Mateus 6:27

Preocupação alguma vai nos ajudar a mudar qualquer coisa, por isso Viva la Vida!

Zhé Lopes

sábado, 7 de setembro de 2013

Independência ou dependência?


Há alguns anos, nesta mesma data, em um outro dia da semana, compartilhei uma palavra sobre dependência de Deus, mas perdi o pendrive onde ela estava... Mas basicamente, fiz um paralelo com o dia da independência.

Denomina-se Independência do Brasil o processo que culminou com a emancipação política do território brasileiro do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves (1815-1822), no início do século XIX, e a instituição do Império do Brasil (1822-1889), no mesmo ano. Oficialmente, a data comemorada é a de 7 de setembro de 1822, em que ocorreu o chamado "Grito do Ipiranga". De acordo com a historiografia clássica do país, nesta data, às margens do riacho Ipiranga (atual cidade de São Paulo), o Príncipe Regente do Brasil, então D. Pedro de Alcântara de Bragança (futuro imperador Dom Pedro I do Brasil), terá bradado perante a sua comitiva: "Independência ou Morte!". Determinados aspectos dessa versão, no entanto, são contestados por alguns historiadores em nossos dias.

Fonte: Wikipédia

Hoje devemos comemorar a independência do Brasil, por ser um país livre, onde não vivemos sobre uma ditadura, como alguns países, mas não podemos nos esquecer que a nossa dependência deve estar em Deus e não na força do nosso braço.

"Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento; reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas. Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema ao Senhor e evite o mal. Isso lhe dará saúde ao corpo e vigor aos ossos."

Provérbios 3:5-8

Abraça-me
David Quinlan

"Quero ser como criança
Te amar pelo que És
Voltar à inocência
E acreditar em Ti


Mas às vezes sou levado
pela vontade de crescer
Torno-me independente
e deixo de simplesmente crer


Não posso viver longe do Teu amor, Senhor
Não posso viver longe do Teu afago, Senhor
Não posso viver longe do Teu abraço, Senhor

Abraça-me, abraça-me, abraça-me,
Com Teus braços de amor
..."


Nós precisamos ser dependentes de Deus, assim como uma criança depende de seus pais!

Que Ele nos ajude.

Zhé Lopes

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

"Eu acredito!" ou "Eu acredito?"


 Se eu digo que acredito, porque não acredito, não confio?

Essa é uma questão que tem permeado minha mente nos últimos dias. Como vivemos de aparência! Talvez você que lê estas palavras pode não entender, mas há um impostor dentro de cada um de nós e se não vigiarmos, ele toma o espaço que não deveria.

Ouvi há alguns meses, mais uma canção da 'ótima' parceria dos irmão Arrais, Os Arrais, prestem atenção no que diz a letra desta canção, e dê o play e ouça:


Eu Acredito
André e Tiago Arrais

"Eu acredito em um Deus e criador
Eu acredito em um Cristo sofredor
Acredito que Ele ama mais do que eu posso merecer
Morreu para dar vida ao que crer

Eu acredito na completa redenção
Eu acredito na divina intervenção
Acredito que há mais pra ver do que eu posso enxergar
Descanso na promessa ao esperar

Eu não me envergonho de um Deus
Que me sustenta e me mantém
Sabendo quem eu sou e quem eu falho em ser
Declarado justo pelo Seu poder, escolho crer
Senhor e Rei, escolho crer

Eu acredito na esperança do amanhã
Eu acredito no poder da oração
Acredito que Sua lei está dentro do meu coração
Guiando meu caminho e visão

Eu não me envergonho de um Deus
Que me sustenta e me mantém
Sabendo quem eu sou e quem eu falho em ser
Declarado justo pelo Seu poder, escolho crer
Senhor e Rei, escolho crer

Um dia eu verei a mão em que eu confio
Recebo novas vestes, sou chamado filho

Eu não me envergonho de um Deus
Que me sustenta e me mantém
Sabendo quem eu sou e quem eu falho em ser
Declarado justo pelo Seu poder, escolho crer
Senhor e Rei, escolho crer
"



Ao analisar de forma minuciosa cada palavra desta canção, me pergunto se eu realmente creio em tudo o que ela diz, ou se eu realmente creio no que a Palavra diz.

Segundo o dicionário (eu amo o Aurélio e o Michaelis) diz que crer significa:

1 Acreditar, ter como verdadeiro: Não podia crer o que ouvira. 2 Ter crença, ter fé: O homem de bom senso tem necessidade de crer. 3 Ter confiança, ter fé: Rui Barbosa cria na ordem divina das coisas. Estou com o coração propenso a crer. 4 Aceitar como verdadeiras as palavras de, ter confiança em: E querem que as creia eu, depois de me haverem ludibriado? 5 Julgar(-se), presumir(-se): Creio que o resultado será satisfatório. "Manuel crê acertada a tua escolha" (Mário Barreto). Arma-se como quem se crê rodeado de inimigos. - Antônimo (acepções 1 a 4): descrer.

Muitas vezes nossa fé, está condicionado ao que vemos, não precisamos ir muito longe, basta olhar para as nossas vidas. Não vemos em nós mesmos, reais frutos de uma fé efetiva.

Examine em si, se você acredita que:

Deus é amor! Cristo sofredor, morreu para dar VIDA ao que crê!
Na obra redentora de Deus. Na intervenção divina.
N'Ele podemos ver além... Se crermos, podemos descansar em suas promessas!
Se temos Fé e cremos, não devemos nos envergonhar de um Deus que nos sustenta e nos mantém (vivos), mesmo sabendo quem somos, Ele nos justifica.
Precisamos acreditar na esperança do amanhã!
Acreditar que há poder nas nossas palavras (orações).
Acreditar é igual a crer que a lei d'Ele está em nosso coração, nos guiando...
Precisamos ficar firmados nas promessas, não de coisas materiais, mas de que um dia, se confiarmos, vamos ver a mão d'Ele, receberemos novas vestes e seremos chamados de filhos.
Se escolhermos CRER!

Você escolhe crer ou crer?

Zhé Lopes

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Difusor...


Você sabe o que um difusor?

O dicionário traz as seguintes definições: Que difunde. sm 1 Aparelho que capta e difunde ondas luminosas, sonoras, eletromagnéticas etc. 2 Autom Tubo com diâmetro diminuído na parte central, usado no carburador para acelerar a passagem de ar e efetuar a vaporização da gasolina.

Um difusor é algo que filtra algo e libera, difunde, espalha, por exemplo, uma informação.



Gosto muito do ministério Asas da Adoração. Me identifico com as canções e ministrações, pois são semelhantes ao que quero fazer... E ontem ouvindo a música 'Paixão e compaixão', em um trecho o cantor diz: "Quero ser um difusor... e espalhar para a humanidade o Teu amor!", e então, comecei a pensar na palavra difusor. O interessante é que já ouvi essa canção muitas vezes...

Muitas vezes cantamos e declaramos tantas coisas que não nos damos conta do que estamos dizendo. Creio que canções com conteúdo cristão, na maior parte delas, para mim, são como orações. Algumas delas, ou em alguns trechos em especifico não consigo declarar de verdade. Porque, mais do que ouvir o que diz a nossa voz, Deus sabe o que está de verdade em nossos corações.

"Eu falo aos ouvidos, mas Deus aos corações!"

Paixão e Compaixão
Asas da Adoração

"Vem e toca-me com fogo
Vem reavivar o meu coração
Incendeia minha alma
Para ministrar com compaixão e paixão

Quero ver Teu fogo se alastrar
Não quero reter dentro de mim
Quero ser um difusor
E espalhar para a humanidade o Teu amor
"


Acredito que a cada dia aprendemos coisas novas, mesmo ouvindo, vendo e fazendo as mesmas coisas. Jesus, certa vez, disse: "O homem bom do seu bom tesouro tira coisas boas, e o homem mau do seu mau tesouro tira coisas más." (Mateus 12.35)

O que eu aprendi ouvindo novamente esta canção é que somos difusores, fomos chamados para compartilhar a mensagem da cruz. Somos cheios a cada dia, não para armazenar somente alimento, mas para dividir com todos. "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna." (João 3.16)

Então, como difusores, o nosso trabalho é evangelizar e isso consiste na obra de uma pessoa convertida e motivada pelo poder do Espírito Santo de Deus, em compartilhar, com outra pessoa não convertida as boas notícias de Deus, como o perdão e o amor de Jesus, tendo em vista sua conversão e serviço à Deus.

* Trecho final sobre a evangelização, foi extraído do facebook de Silas Bastianelli

"Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue?" (Romanos 10.13-14)

Zhé Lopes

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Qual Reino tem prevalecido em você?


Ontem fui extremamente impactado por uma ministração no culto de domingo, de uma revelação tremenda da parte de Deus para todos nós. Conforme o título acima fica a questão para nós. Foi feito um paralelo entre a vida e reinado do Rei Saul e do Rei Davi. Anotei algumas coisas:

- Precisamos quebrar toda religiosidade.

- Nos sujamos e não nos lavamos.

- O Reino de Saul era um reino de obstinação.

- No Reino de Davi, havia arrependimento, busca por Deus, jejum e um homem segundo o coração de Deus.

- Saul não aceitou perder para Deus. O seu reino, é um reino que acorrenta a sofismas (com alguma aparência de verdade).

- A nossa natureza é como a de Saul, mas o nosso coração precisa ser como o de Davi!

Vou estudar mais sobre a vida destes dois reis. Mas somente com essa pincelada acima, podemos classificar como a nossa vida está!

O Rei que tem prevalecido em nossa vida é o Reino de Deus ou o reino de Saul?

Precisamos entender algo:

"Nem sempre sacrificar significa agradar a Deus!"

Zhé Lopes