sexta-feira, 31 de julho de 2015

Bon Voyage!



Boa viagem Julho.

Que você possa voltar no próximo ano, com uma intensidade parecida, mas com mais sanidade, espontaneidade e com muito mais novidades.

Que possa levar contigo, toda carga negativa que nos castiga.

Que estes ventos frios que sopraste sobre nós, possam ser menos nocivos.

Te espero meu querido.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Quando ouço a tua música...

Tocando na TV, corro para ver, mesmo esquecendo que você não está lá dentro.


quarta-feira, 29 de julho de 2015

Palavras...



Palavras escritas, faladas, repetidas e não ditas, são apenas palavras sem vida.
Mas se elas vierem acompanhadas de boas ações e bons gestos, elas ganham vida.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Jeito estranho...





Estranho jeito de amar.
Estranho jeito de pensar.
Estranho jeito de andar.
Estranho jeito de olhar.
Estranho jeito de gostar.
Estranho jeito de decifrar.

Estranho por estranho,
Nada pode ser mais estranho,
Do que este estranho jeito que eu te amo.

domingo, 26 de julho de 2015

sábado, 25 de julho de 2015

Aos escritores de plantão...



Para quem gosta de ler e escrever, precisa se deparar com coisas do tipo citadas acima. Pensar que as pessoas vão se importar se você usa corretamente ou não, as diversas formas de linguagem, infelizmente é frustrante, mas quem se importa com as lições que nos foram ensinadas na escola?

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Pela primeira vez...


As mãos se tocaram primeiro, depois um leve abraço, e então os olhos falaram mais do que palavras audíveis. O doce toque dos dedos, o belo entrelaçar dos mesmos, com uma leveza e doçura nunca antes sentida. Depois, um beijo fez pensar sobre os desejos. Ajustando os passos, algo diferente nascia. Um mix de verdade ou mentira. Realidade e fantasia. Alegria, sem muitas expectativas. Tudo isso aconteceu naquela primeira vez. Então por que se fixar em era uma vez? Melhor que seja cada dia como a primeira vista, como na primeira vez.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

O ciumento - Nível: HARD



Ele parece ser tão fofinho e tão bonitinho por fora, mas é como uma bola de demolição por dentro. Uma bomba relógio. Ele se sente dominado por uma força estranha. Na verdade, não é nada externo. É interno mesmo, mas bem estranho. Parece já ter nascido com ele. Ou isso foi adquirido com o tempo. Não sei. Se tornou algo intrínseco. É uma luta para ele. É uma batalha travada no seu interior. Que percorre como o sangue, por todas as partes do seu corpo, chegando até o seu cérebro, encarregado de cuidar dos seus pensamentos, mas no caso dele, acredito que falte um pouco de oxigenação lá.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Aprendendo lições com a vida



É interessante como por vezes pensamos que passamos pela vida sem simplesmente não aprender nenhuma lição. Mas não é bem assim. A experiência me ensina que sim. Aprendemos sim. No momento em que se vive uma determinada situação, não se entende, pensa apenas ter sido um tempo perdido, mas um tempo depois, assim como acontece o alinhamento dos planetas, a rotação da Terra e de todos os astros do sistema solar, os papéis se invertem. Uma vez, ouvi de uma pessoa, que depois de um bom tempo ela enfim conseguiu me entender. Então hoje, sou eu nesse papel, eu consigo entender um bocado de gente... Espero com sinceridade, que as pessoas que eu machuquei tentem me entender, assim como eu entendo como eu já machuquei muita gente.

quinta-feira, 16 de julho de 2015

A Biblioteca de Alexandria


A Biblioteca Real de Alexandria foi uma das maiores bibliotecas do mundo antigo. Floresceu sob o patrocínio da dinastia ptolemaica e existiu até a Idade Média, quando supostamente foi totalmente destruída por um incêndio cujas causas são controversas.

Ela continha praticamente todo o saber da antiguidade, em cerca de 700 mil rolos de papiro e pergaminhos. Seu lema era “adquirir um exemplar de cada manuscrito existente na face da Terra”.

A versão dos acontecimentos não é confirmada na contemporaneidade. Atualmente, tem sido estabelecido que a biblioteca, ou pelo menos segmentos de sua coleção, foram destruídos em várias ocasiões, antes e após o século I a.C.

Fonte: Wikipedia

Bom, o caro leitor deve estar se perguntando o que a biblioteca de Alexandria tem a ver com este blog? Ele virou um blog de história?


terça-feira, 14 de julho de 2015

A Lista



A lista que eu escrevo, é maior do que eu vejo. Que eu desejo. Que eu almejo.
Familiar paixão bem peculiar.
Intensidade de uma amizade com poucos benefícios.
Não lembrar, faz bem ao ocasional casual.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

O compromisso

O menino tinha uma namorada. Para sair com ela, ele parecia sempre reticente. Certo dia, eles combinaram de fazerem um passeio ao ar livre. Mas perto da hora do encontro, o menino liga para a menina e diz querer marcar para mais tarde, pois ainda não estava pronto. A menina tentando ser sábia em suas palavras, pergunta a ele o porquê disso, ao invés de dar uma resposta plausível, ele decide permanecer no combinado.

domingo, 12 de julho de 2015

O príncipe e seu amigo plebeu - Parte II


Depois de algum tempo, o príncipe percebeu um certo silêncio. Havia anoitecido. Olhando por uma das frestas da torre em que se encontrava, ele viu ao longe que seu querido amigo dormia ao relento, perto da ponte do castelo. Ainda atemorizado pelo que o transtornou, não teve coragem de baixar a guarda e a ponte. Mesmo assim ficou a espreita vigiando seu amigo até o que o sol raiasse.

Assim que o sol acendeu, o plebeu acordou, lavou seu rosto nas águas do rio e foi ao bosque buscar algumas frutas para comer. Separou alumas para o seu nobre amigo, na esperança deste o deixar entrar. O que por hora ainda não acontecera. Este ainda esperou por uma saudação pela manhã, mas nem isso também.

sábado, 11 de julho de 2015

O príncipe e seu amigo plebeu

O príncipe correu pela floresta a fora, não mais montado em seu cavalo branco, pois com o susto que levou, seu cavalo galopou para bem longe dele. Vendo seu castelo, devastado e sozinho, entrou e levantou a ponte que cobria o rio e que dava acesso ao outro lado. Subiu a mais alta torre e lá se escondeu. Enquanto isso, seu melhor amigo também correu ao seu encontro para o ajudar e ficar com ele, mas o pobre príncipe não confiava em mais ninguém, pois a traição que sofrera o marcou profundamente.


sexta-feira, 10 de julho de 2015

Leãozinho

Um cuidado. Um carinho. Um beijinho. Um abraço.

Um esconderijo. Um abrigo. Um destino. Tão distinto.

Ambíguo. Imprevisível. Sensível. Incompreensível...



quinta-feira, 9 de julho de 2015

Neon Lights



E essas luzes neon...
Ficam piscando forte na minha face, como se estivessem jogando algo na minha cara.
Embora me sinta lesado, este não foi o combinado.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

A insegurança do pobre inseguro


Como não é seguro este inseguro que nunca está seguro e nem se sente seguro.
Tenta se segurar na segurança que não emana, mas que imagina...

terça-feira, 7 de julho de 2015

Como se fosse a primeira vez...


Se você ainda não assistiu a esse filme, assista! Pensando sobre este titulo, e percebendo o quão minha mente anda relapsa / esquecida e o quanto podemos ser dislexos, eu enfim entendo que precisamos sempre recomeçar.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Mudança de Hábito



Quando se pensa no título acima, é quase que automático que sua mente faça uma alusão ao filme 'Mudança de Hábito' (Sister Act, de 1992) com a atriz Whoopi Goldberg. No filme ela busca uma mudança de vida por uma determinada situação. É interessante pensar nisso, pois algumas pessoas por escolhas diversas, mudam suas vestimentas, que são chamadas de hábito, e buscam ser pessoas melhores, tentando mudar suas atitudes, mas "o hábito não faz o monge". Trocadilho interessante.

domingo, 5 de julho de 2015

Por muito tempo...



Por muito tempo eu fui ensinado que eu estava errado. A consciência era também quem mais isso me dizia. Então eu sentia errado, pensava errado e fazia errado. Na verdade, eu não estava errado. Eu não tenho culpa de sentir o que sinto. De pensar o que penso. Eu sei que se isso for lido com olhos ressequidos, muito serei julgado, mas hoje isso é o que menos me importa. O que mais me importa é "SER, ESTAR, PARECER, PERMANECER, FICAR E CONTINUAR" feliz. Pelo menos tentar!

sábado, 4 de julho de 2015

sexta-feira, 3 de julho de 2015

O sorriso de uma criança


Hoje uma criança
sorriu para mim.

Assim como o céu se abriu,
mesmo que o sol não tenha aparecido,
a luz naquele sorriso,
eu sei de onde vinha.

Vinha de Deus.

Era o sorriso de Deus
para mim.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Quando eu olho para o céu...



Eu adoro a Deus olhando para o céu. Contemplando a criação, as obras de Suas mãos. Quem poderia montar uma paleta de cores como esta? Por mais valiosas que sejam as pinturas dos museus pelo mundo, dos mais famosos pintores, nada se compara com as pinturas que vejo diariamente, do amanhecer ao pôr do sol. Até a noite fica bonita com um toque Seu. Mais interessante que a vida real, Ele me entretém pelo caminho. Não consigo deixar de te olhar. Me encanto e me impressiono quando vejo o céu assim. Me lembro do Seu amor por mim. Do Seu cuidado sem fim. Obrigado por cuidar de mim. E por me amar tanto assim. Escrevo isso, diante de um céu rasgado, de cores imensuráveis... só vendo mesmo. Uma foto não pode descrever isso. Muito menos, palavras.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Julho, já?!


Hoje começa Julho.
Mas quanto entulho...
6 meses de 1 ano com 12 meses
Já se foram.
Já se passaram.
Já acabaram.
Sabe aquelas promessas de fim de ano para o novo ano que vocês fizeram?
Quais delas já foram cumpridas e que enfim podem ser riscadas da lista?
Não sei bem se é uma lista de promessas ou uma infinita de desejos?
Porque convenhamos, ela cresce mais a cada dia, não é?
Então até Dezembro, esperamos que os desejos e sonhos possam ser realizados, conquistados, mas se não forem, que pelo menos as nossas promessas possam ser cumpridas à tempo, em tempo e em fora de tempo também!