segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Fiancé


A vida é um casino (boulevard).
Uma via de duas mãos.
E cada um de nós somos as fichas.

Sigo sem mais medo de arriscar.
Sem mais medo de errar.

As águas já não batem mais nos artelhos.
Eles já batem nos lombos.

Imerso sem mais medo de me afogar,
De sucumbir.

Hoje pondero,
Cada movimento do meu pensamento.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

A quem não quis...



A quem não quis ter.
A quem não quis ser.
A você...

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Teoria sobre um 'Like'



Dar um like, significa que você gostou. Se trocou um like, pode ter sido por gratidão. Não significa que o fez para ganhar mais um like. Alguns dizem que assim o fazem e não assumem o real motivo. Para mim, tudo não passa de um papo furado. Entretanto, todavia essa teoria pode ser verdadeiramente falsa. Curtiu, deu um like, significa simplesmente que gostou. (E ponto final.)

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Mix

Mistura de sentimentos
Amor e ódio
Calor e frio

Ora tudo bem
Outra tudo mal
Minutos depois,
Tudo certo
Segundos depois,
Nada resolvido

Eu consigo
Eu não consigo
Eu não desisto
Eu persisto

Sinto aquilo
Aquilo outro

Forte fogo
Paz chocante

Em meio a lamentos,
Lembranças e antigos tormentos,
Que somados todos não podem superar o que sinto aqui dentro

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Arquétipos


Certo dia, conversando com um amigo, ele me disse para pesquisar sobre arquétipos. Esse é um termo que já ecoava na minha mente há algum tempo, mas que eu não havia dado atenção total, até este momento onde pesquiso e escrevo sobre o tema proposto.

Afinal, o que é arquétipo?

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

A história de um coração azul

Perdido, desolado e sucumbido pela vida, era assim que ele se encontrava. Não pela vida que levava, mas pela que lhe foi proporcionada. Ele não teve muitas escolhas. Escolhia, se é que assim o fazia, com as sobras que lhe cabia. Ele não sabia que o dia chegaria em que ele olharia para trás e veria que nada mais que uma mentira, era o que ele vivia. Ele foi crescendo, se desenvolvendo e descobrindo as coisas. Foi conhecendo e percebendo as diversas intenções das pessoas. Hoje, depois de toda essa confusão, sua percepção continua turbada. Mesmo com tantas falhas, ele decidiu por a cara à tapa.