terça-feira, 8 de novembro de 2016

Loading...


Olhar para os lados deveria ser entendido como a abertura de mente e horizontes. Mas isso não tem sido assim. Tem sido um ringue. Olhar para o lado, para o próximo e para os nem tão próximos assim, me faz sentir menor, inferior, pior...

Sinto, logo percebo que existo. O menino que em mim habita, tem medo, não tem coragem, mesmo que entenda que está aqui apenas de passagem. Falando em passagem, alguns tornam a sua inesquecível. Eu tento, penso, jogo os dados, mas logo volto ao ponto de partida. O jogo que eu pensava ter ganho, me leva ao inicio novamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário