terça-feira, 11 de novembro de 2014

O que os olhos não veem, o que o coração tem a ver com isso?


As duas faces, ou os dois lados de uma mesma moeda, são diferentes. Assim como todas as histórias, acredito que quase tudo, tem sempre dois lados. Mas nem sempre há uma predisposição em cada ser, para se colocar no lugar do outro. Por isso, eu concluo que não é possível ser parcial com o que é imparcial.

Passei por algumas situações que me proporcionaram a experiência de estar dos dois lados da moeda, da história...
"Or whatever".
 

Certo dia, como outro qualquer, apenas colhendo um pouco do que eu plantei, me deparei com uma situação que me proporcionou a visão de então estar e me colocar destes dois lados. E como uma luva, o seguinte ditado popular, caiu sobre mim:

"O que os olhos não veem o coração não sente."

Me lembro que a sensação que eu senti naquele momento foi de total indignação, mas como tenho andado rumo a um auto conhecimento, rapidamente um alerta dentro de mim, me fez analisar cuidadosamente essa situação. Mas ainda não consegui com clareza, definir o dito, pois:

Sente? Não sente? Consente?
É melhor saber? É melhor não saber? 
É uma questão de caráter?
  
Ainda tentando entender...
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário