segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Um outro absurdo... Talvez um devaneio ou mais que isso...


Há algum tempo, tenho ficado de certa forma intrigado com a música "O Anjo Mais Velho" do grupo, trupe, banda, ou como queira chamar O Teatro Mágico. Pesquisando sua letra, encontrei um link, onde os leitores expõe opiniões diversas e controversas sobre a música, mas como eu apoio a causa de que as coisas podem ter significados infinitos para quem quer que seja, sigo por aqui com o significado que ela tem para mim, pelo menos, neste momento.

Compartilhei com alguns amigos, mais uma das minhas 'achologias', de que essa música fala de alguém que um dia creu em Deus, mas que depois deixou de crer, mas retoma a crer e que vê a morte como um grande mistério.

Talvez você possa se perguntar, ou se quiser, me perguntar, qual sentido que ela tem para mim hoje, e eu vou lhe responder que continua sendo uma grande incógnita. Brincadeira, mas assim como tudo que compartilho neste grande diário da minha vida que se tornou este blog, ela é pertinente e se refere ao momento que estou vivendo.

" Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete, a cena se inverte
Enchendo a minha alma daquilo que outrora eu
Deixei de acreditar

Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar

Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só

Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar "


Nenhum comentário:

Postar um comentário