terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Quando Eu estava com fome, o que você fez?


Quando você está com fome o que você faz?

Quando se tem recursos, você dá um jeito de matar o que estava te matando (expressão um tanto quanto exagerada... diante de quem realmente passa fome...). Hoje foi um dia desses. Procurei os lugares preferidos, mas ambos fechados. Acabei comprando um salgadinho (de isopor, risos) e uma pipoca e fui seguindo meu caminho para casa.

No caminho, atravessei de um lado da calçada para o outro, de longe ainda, avistei uma pessoa sentada na calçada mais a frente, confesso que atravessei de volta para o lado da calçada onde ninguém estava 'no meu caminho', mas ao passar na frente daquele homem sentado do outro lado, ele sorrio para mim. Era um mendigo. Então, voltei para o lado que não devia ter saído e lhe ofereci o que comprei.

Espero que não leia essas palavras e pense que estou aqui me exibindo, querendo uma glória que não me é devida. Pelo contrário, estou aqui expondo minha vergonha.

Por um instante, me humilhei, quebrei todas as minhas barreiras, tudo o que me separava daquele homem e então quebramos a barreira do silêncio. E foi um papo muito bom. Para minha surpresa, quanto conteúdo bom saia daquele homem. Ele me falava textos e mais textos bíblicos. Ele me chamou de 'mesa preparada diante dos seus inimigos', fazendo uma alusão a um trecho do Salmo 23, e de anjo do Senhor. Quantos exemplos e quantas lições ele me ensinou. Não sei se o verei novamente, mas acredito que encontrei Jesus hoje. Ou um dos seus pequeninos.

No evangelho de Mateus 25.31-46, diz:

"E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna."

Há um bom tempo atrás, fiz parte de um grupo de teatro, em que as peças eram feitas em forma de pantomima, que é uma espécie de teatro onde o foco é gestual. Uma das peças que me marcou muito, foi a que utilizava a música instrumental Carol Ann, de Michael W. Smith, do CD Freedom. Com base nas ações que efetuávamos a cada acorde da música, descrevi em algumas palavras tentando encaixar na melodia, para cantar, quem sabe um dia...

"Quando eu estava com fome
Você me deu de comer
Quando eu estava com sede
Você me deu de beber

Quando eu pensei que não iria mais suportar
O peso de mim Você tirou
E Sozinho carregou

Quando eu pensei que tudo era contrário
Com meus olhos, eu pude ver
Quando tudo estava errado
Dos lábios um sorriso brotou

Sem mais vida pra viver
Você aos poucos fez parecer
Me fez ressuscitar
E da cova a minh'alma livrou"


Então, pensando no título deste post, que possamos estar mais atentos, pois Jesus está por aí, em todos os lugares, basta apenas estarmos atentos para realmente encontrá-lo.

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade. Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." - Mateus 7.21-27

Nenhum comentário:

Postar um comentário