segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Cantar ou Contar?

Por algum tempo, eu acreditei que eu havia nascido para cantar sobre o amor. Esse amor, era um amor que eu conhecia dos filmes, livros e revistas, mas que eu desconhecia sua vivência. Eu escrevia letras e mais letras, poesias, mas nada disso fazia muito sentido. Anos depois, conheci um louco amor, que me fez perceber o quão distante eu estava do seu real significado. Até hoje, sigo tentando. Buscando encontrar a minha batida perfeita. Mesmo sem entender muito bem ainda, eu entendi que assim também preciso ser, LOUCO. Embora, eu já seja um pouco... É tão estranho quando você se lembra de algo que escreveu há anos, mas que parece fazer mais sentido nos dias atuais, do que em outrora... Eu hein?! Eu pensei que eu havia nascido para cantar, mas pelo jeito eu nasci mesmo foi para contar... números e histórias. Verdadeiras ou inventadas. Não passam de um monte de "papagaiada"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário